Uma campanha para combater o abuso e a exploração sexual infantil e proteger os nossos filhos na Internet.

Desde muito jovens, as crianças navegam no espaço online para aprender, para se ligarem com os seus amigos e para brincar. No geral, a Internet é um espaço incrível para descobrir o mundo e divertir-se.

No entanto, é também um espaço altamente não regulamentado, onde conteúdos e comportamentos prejudiciais podem afetar enormemente a vida das crianças. A campanha #ChildSafetyOn quer garantir que as crianças possam navegar no mundo digital capacitadas e a salvo dos riscos crescentes de abuso e exploração sexual.

Agir

509,165

Pessoas assinaram a petição em apoio da legislação que protege as crianças online

Envie um Tweet ao seu líder

Escreva um tweet para seus líderes políticos exigindo que a UE ponha fim à violência sexual contra menores online.

UMA NOVA LEI PROPOSTA PARA PROTEGER AS CRIANÇAS

Manter os jovens seguros online

Só em 2021, estima-se que 85 milhões de imagens e vídeos de abuso sexual infantil foram denunciados em todo o mundo. Isto é doentio e precisa de parar.

A nova legislação da UE acaba de ser proposta para combater o abuso e a exploração sexual infantil. Isto deve significar que o setor de tecnologia finalmente assume a responsabilidade e usa as ferramentas à sua disposição para combater a exploração infantil.

Mas precisamos que apoie estas novas leis. Precisamos que os legisladores e as empresas de tecnologia saibam o quanto isto é importante para nós.

QUEM SOMOS

ChildSafetyON é uma campanha liderada por uma coalizão de mais de 40 organizações de direitos da criança que tem como objetivo aumentar a conscientização sobre a necessidade urgente de proteger as crianças online em nosso mundo digital em constante desenvolvimento. A coalizão inclui o Grupo de Defesa da Legislação Europeia de Combate ao Abuso Sexual Infantil (ECLAG).

As organizações de direitos da criança uniram forças sob uma missão comum: proteger as crianças dos hediondos crimes de abuso sexual e exploração online. Ao fomentar parcerias e incentivar a colaboração entre ONGs, agências governamentais, organizações do setor privado e a sociedade civil, buscamos uma abordagem abrangente que não deixe nenhuma criança para trás.